Foto: Internet

O Governo do Pará realiza, desde às 5h desta sexta-feira (21), a transferência de 30 presos do Complexo Penitenciário de Americano, em Santa Izabel, região metropolitana de Belém, para três presídios federais.

De acordo com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), a medida foi tomada porque os detentos que estão sendo transferidos são considerados líderes de organizações criminosas como o Comando Vermelho e a Primeira Guerrilha do Norte.

Segundo Jarbas Vasconcelos, secretário administrativo penitenciário, os presidiários pretendiam realizar ataques em massa em Belém, além de realizar motins simultâneos nos presídios paraenses.

“Eles formam o núcleo dessa ordem que foi planejada de fazer um ataque em massa fora do cárcere, semelhante do que aconteceu no Ceará. Fazendo uma virada da cadeia, fazendo motins simultâneos de todas as unidades prisionais”, disse.

Jarbas Vasconcelos também destacou os órgãos de inteligência do Estado passou a monitorar esses detentos que estão sendo transferidos desde uma tentativa de motim que aconteceu no dia 13 de junho, no CRPP I, quando criminosos tentaram realizar um ousado resgate dos presos.

“Eles também, no dia 13 (junho), fizeram uma tentativa ousada de resgate, às 16h, atirando de fuzis contra a nossa muralha, com os presos armados também atirando dentro, contra os nossos policiais militares. Mas nós frustramos aquela fuga”, revelou Jarbas Vasconcelos.

Após a tentativa de resgata, a Susipe comandou uma vistoria no complexo prisional e encontraram, na segunda-feira (17), um túnel de 30 metros por onde cerca de 400 detentos tentariam fugir.

“Se trata de 30 líderes criminosos, da mais alta periculosidade e que planejavam o ataque em massa. Uma situação de ataque aos agentes do estado, ao próprio Estado, à sociedade e uma situação de virada do sistema prisional, planejando fugas em massa e motins em massa. A nossa inteligência detectou este plano”, concluiu.

Fonte: G1PA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here